7 lições de Empreendedorismo em Stanford e Vale do Silicio

 

Resumindo é o famoso “tenha fé”! Quando você acredita que você consegue, sua cabeça
começa a criar caminhos para você chegar la. Comecei com um e-commerce para ganhar experiência, vendia camisetas de “programmer t shirts” para os americanos, foi meu primeiro caminho…

“Quando você quer algo, o universo conspira para você chegar la.” diz Paulo Coelho

E também é o mesmo truque do livro “O segredo”.

Então, este é o primeiro ponto: acredite que você vai conseguir e você começará a se comportar de modo que chegue no seu objetivo. Mesmo que voce nao chegue, já ficará acima da média.

2 Nada acontece por acaso.

Você já deve ter lido sobre inúmeras historias de sucesso que aconteceram no Vale do Silicio – Google, Apple, Oracle, HP, etc.

Pois é, aconteceram no Vale do Silicio porque toda a cultura do Vale do Silicio é voltada para isso – criar grandes empresas. Existem investidores de riscos, mentores de startups, o empreendedor é idolatrado, mesmo que tenha falhado alguma vezes. O Vale do Silicio é como Veneza no Renascentismo e é lá que existe a cultura do empreendedorismo, inovação e como escalar um negocio. Universidades, como Stanford por exemplo, estão alinhadas com os professores e investidores de risco para criar milionários que gerarao mais retorno e fama para a universidade.

3 Falhe rápido, falhe sempre

O Vale do Silício ja abracou as falhas como um processo indispensável. E todos sabem que nenhum plano de negócios resiste ao primeiro encontro com os clientes. Por isso, eles querem pessoas de cabeça aberta, que escute o cliente e aprenda rápido o que os clientes realmente gostam e não gostam. Eles sabem que o processo de criação de empresas é um processo constante de falhas e testes ate que a startup descubra uma mina de ouro onde ela possa escalar e ganhar mercado.

4 Avaliação do cliente deve ser acima de 9

Você só conseguirá sobreviver seu negocio se as avaliações dos clientes forem maiores do que 9 sobre 10.

Simplesmente porque as pessoas fazem negócios com aquelas que eles confiam.

Os que não gostaram do seu serviço ou produto, vão largar sua empresa e ainda tirar possíveis clientes de você.

5 Empreendedores devem ser bons em escutar

Empreendedores devem entender que não são donos da verdade e, que cada iteração com cliente, é uma oportunidade de mercado que ele pode descobrir. Alem disso, empreendedores estão dispostos a trocar totalmente de negócios se perceberem que sua ideia inicial estava errada.

6 Programadores no Vale do Silício criam negócios muito mais rápidos do que qualquer outra região do mundo.

Muitos programadores do Vale do Silício são empreendedores que acompanham as noticias de tecnologia e startups ao mesmo tempo. Alem disso, toda a cultura de empreendedorismo ja faz parte da região. Por isso, quando eles veem uma oportunidade, eles se juntam, trabalham em maratonas de programação e começam a testar o mercado e atrair investidores. Rápido, tudo muito rápido. Então, fica muito difícil para um homem de negócios que não sabe programar acompanhar o que esse pessoal faz.

7 Empresas de investimento de risco torram centenas de milhões.

Empresas de investimento chegam a ter 500 milhões de dólares para investir em startups. Elas colocam de 2 a 15 milhões em cada uma e a grande maioria quebra ou nunca cresce. Lógico que existem empresas de investimentos que trabalham com diferentes estratégias e entram em diferentes estágios de crescimento de uma startup. Mas a regra geral é torrar centenas de milhões de dólares e esperar que uma dessas vire uma Google e passe a valer mais de 2 bilhões de dólares – e então eles tem um lucro absurdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *